Doenças condições de cães

Febre Q em Cães (Coxielose)

Febre Q em Cães (Coxielose)

Visão geral da febre Q em cães (Coxielose)

A febre Q é causada por um organismo rickettsial chamado Coxiella burnetii. Sabe-se que este organismo causa doenças em cães, gatos e até pessoas e é transmitido por várias espécies diferentes de carrapatos. Gatos são mais comumente infectados.

A infecção pode ocorrer por inalação, ingestão de tecido infectado ou picadas de fluidos ou carrapatos. Depois de infectado, o organismo afeta o trato urinário, o fígado e o sistema nervoso. Apesar de afetar vários sistemas corporais, a febre Q geralmente não causa doenças perceptíveis, mas está implicada no aborto. A febre Q é considerada uma doença zoonótica e pode ser transmitida de cães para pessoas, especialmente durante o parto dos filhotes.

Os animais infectados que contraem a doença geralmente apresentam sinais vagos. Muitos animais de estimação podem ser assintomáticos. O aspecto mais importante da febre Q é o potencial de espalhar a infecção para as pessoas.

O que observar

Os sinais de febre Q em cães em cães podem incluir:

  • Febre
  • Letargia
  • Falta de apetite
  • Aborto
  • Diagnóstico de febre Q em cães

    A febre Q pode ser difícil de diagnosticar. O melhor método de diagnóstico é o uso de testes especiais que isolam o organismo do sangue usando embriões de galinha ou cultura de células de camundongo. O organismo também pode ser isolado da urina de animais infectados. Os exames de sangue de rotina não indicam infecção por coxiella.

    Tratamento da febre Q em cães

    Os animais infectados podem ser tratados, mas o organismo coxiella não será eliminado. O organismo gosta do trato urinário e permanece lá por um longo tempo sem causar doenças.

    Tentou-se tratamento com antibióticos, como tetraciclina, cloranfenicol e enrofloxacina, mas a eliminação completa do organismo não foi relatada.

    Cuidados e Prevenção

    Não há atendimento domiciliar para febre Q. Devido à natureza potencialmente contagiosa do organismo, de cães infectados a pessoas, deve-se tomar extremo cuidado ao manusear um cão ao entregar ou abortar filhotes. Prevenir doenças está na prevenção de picadas de carrapatos.